Notícias

Presidente da Fenam defende união do movimento médico em 201431/01/2014

“As entidades médicas devem assegurar uma ação conjunta em torno de uma pauta comum em defesa da Medicina.  Em 2014, a mobilização da categoria médica será fundamental para assegurar avanços em questões que continuam pendentes, como a criação de uma carreira de Estado para a categoria”. Esta foi a mensagem deixada pelo presidente da Federação Nacional dos Médicos (Fenam),  Geraldo Ferreira, durante visita ao Plenário do Conselho Federal de Medicina (CFM), que nos dias 29, 30 e 31, realiza sua reunião ordinária de janeiro, em Brasília (DF).

No encontro desta quarta-feira (29), Geraldo Ferreira ressaltou a importância dos conselhos de medicina, sindicatos, associações, sociedades e academias de medicina “caminharem próximos e alinharem suas funções” tendo em vista o engajamento acerca de temas de interesse comum, que trazem ganhos para médicos e a sociedade. “Cada entidade deve usar sua capacidade de liderança e de mobilização. Neste processo, os Conselhos de Medicina possuem imensa credibilidade e legitimidade institucional diante da população e dos profissionais”, ressaltou.

O presidente do CFM, Roberto Luiz d’Avila, agradeceu a visita e lembrou os desafios que aguardam a categoria médica em 2014, coincidentemente um ano eleitoral. Para ele, é preciso encarar as dificuldades que afetam o funcionamento da rede pública, como a falta de recursos e a desqualificação da gestão. Além de apontar as fragilidades do sistema, o presidente espera que as soluções sejam identificadas e colocadas em prática.

“O movimento médico deve estar unido para se fortalecer”, lembrou o 3º vice-presidente do CFM, Emmanuel Fortes, para quem a presença de Geraldo Ferreira na reunião plenária foi um passo adiante neste sentido. Esta também é a opinião do 1º vice-presidente, Carlos Vital, que criticou a existência de distensões pontuais, que, em sua opinião, não contribuem para o avanço em prol das reivindicações da categoria. “Atravessamos um período difícil para a Medicina, no qual é fundamental a união”, arrematou.

Durante a visita ao CFM, a Fenam manifestou sua intenção de somar esforços com as outras entidades nos próximos meses. A Comissão Pró-SUS será o espaço de coalização de ideias e propostas em torno das reinvindicações dos médicos. “No dia 26 de fevereiro, queremos ter uma grande reunião, com a participação de representantes do maior número possível de entidades, para apontar futuros desdobramentos para o movimento durante o ano de 2014”, concluiu o 2º vice-presidente do CFM, Aloísio Tibiriçá Miranda, coordenador do grupo.



Fonte: CFM



Mais notícias

Voltar
Scroll to top