Notícias

Presidente da Fenam defende união do movimento médico em 2014

“As entidades médicas devem assegurar uma ação conjunta em torno de uma pauta comum em defesa da Medicina.  Em 2014, a mobilização da categoria médica será fundamental para assegurar avanços em questões que continuam pendentes, como a criação de uma carreira de Estado para a categoria”. Esta foi a mensagem deixada pelo presidente da Federação Nacional dos Médicos (Fenam),  Geraldo Ferreira, durante visita ao Plenário do Conselho Federal de Medicina (CFM), que nos dias 29, 30 e 31, realiza sua reunião ordinária de janeiro, em Brasília (DF).

No encontro desta quarta-feira (29), Geraldo Ferreira ressaltou a importância dos conselhos de medicina, sindicatos, associações, sociedades e academias de medicina “caminharem próximos e alinharem suas funções” tendo em vista o engajamento acerca de temas de interesse comum, que trazem ganhos para médicos e a sociedade. “Cada entidade deve usar sua capacidade de liderança e de mobilização. Neste processo, os Conselhos de Medicina possuem imensa credibilidade e legitimidade institucional diante da população e dos profissionais”, ressaltou.

O presidente do CFM, Roberto Luiz d’Avila, agradeceu a visita e lembrou os desafios que aguardam a categoria médica em 2014, coincidentemente um ano eleitoral. Para ele, é preciso encarar as dificuldades que afetam o funcionamento da rede pública, como a falta de recursos e a desqualificação da gestão. Além de apontar as fragilidades do sistema, o presidente espera que as soluções sejam identificadas e colocadas em prática.

“O movimento médico deve estar unido para se fortalecer”, lembrou o 3º vice-presidente do CFM, Emmanuel Fortes, para quem a presença de Geraldo Ferreira na reunião plenária foi um passo adiante neste sentido. Esta também é a opinião do 1º vice-presidente, Carlos Vital, que criticou a existência de distensões pontuais, que, em sua opinião, não contribuem para o avanço em prol das reivindicações da categoria. “Atravessamos um período difícil para a Medicina, no qual é fundamental a união”, arrematou.

Durante a visita ao CFM, a Fenam manifestou sua intenção de somar esforços com as outras entidades nos próximos meses. A Comissão Pró-SUS será o espaço de coalização de ideias e propostas em torno das reinvindicações dos médicos. “No dia 26 de fevereiro, queremos ter uma grande reunião, com a participação de representantes do maior número possível de entidades, para apontar futuros desdobramentos para o movimento durante o ano de 2014”, concluiu o 2º vice-presidente do CFM, Aloísio Tibiriçá Miranda, coordenador do grupo.

Fonte: CFM

Newsletter SBCP

Acesse o JCOL