Destaques do JCOL

Comparision betwen conventional and structured magnetic resonance imaging reports in perianal fistula

Artigo publicado no J Coloproctol. (Rio J.). 2019;40:31-36

Paula Carolina da Silveira Pozzi Barbosa, Denise Maria Rissato Camilo, Thiago Franchi Nunes, Carlos Henrique Marques dos Santos, Diogo Iengo Nakamura


RESUMO:

Racional

Com muita frequência utiliza-se ressonância magnética no estudo de fístulas anais complexas, porém, laudos convencionais podem contribuir pouco para o que realmente importa ao coloproctologista.

Objetivo

Comparar a clareza e utilidade do laudo convencional com uma proposta de laudo estruturado de ressonância magnética em casos de fístula anal.

Método

30 exames de ressonância magnética já com laudo realizados para avaliação de fístula anal foram novamente avaliados sem que o radiologista tivesse acesso ao laudo antigo e foi confeccionado novo laudo estruturado. Cinco médicos proctologistas avaliaram os 30 laudos convencionais e os 30 estruturados e responderam a questionários com oito questões comparando aspectos práticos dos mesmos. Os resultados foram tabulados e submetidos a tratamento estatístico considerando-se significante p<0,05.

Resultados

Houve diferença estatisticamente significante em favor do laudo estruturado nos quesitos “define claramente se é fistula ativa ou fibrose”, “declara claramente se o trajeto é único ou múltiplo”, “fica clara a informação se o paciente tem ou não fistula anal”. Os demais quesitos não apresentram diferença entre os grupos.

Conclusão

O laudo estruturado de ressonância magnética apresentou informações mais claras e foi melhor avaliado em relação ao convencional na análise dos proctologistas no estudo de fístulas anais.

 

Situação dos residentes e estagiários durante a pandemia

Coloprocto 2020